quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

Somos referência em aleitamento materno no mundo!


A notícia é animadora e tem como base uma ampla pesquisa feita em 153 países. Nossas políticas públicas relacionadas ao tema estão dando certo, beneficiando milhões de crianças.
A renomada revista científica britânica The Lancet publicou o resultado de uma pesquisa mundial sobre os avanços do aleitamento materno. Para nossa alegria, o Brasil é considerado referência mundial, equiparando-se aos Estados Unidos, ao Reino Unido e à China.
O estudo reuniu dados de 153 nações. Sobre o Brasil, a análise levantou estas médias, nas últimas décadas:
Em 1974 – crianças eram amamentadas por dois meses e meio.
Em 2006 – crianças eram amamentadas por 14 meses.
Em 1986 – apenas 2% das crianças de até 6 meses amamentadas exclusivamente com leite materno.
Em 2008 – 41% das crianças de até 6 meses amamentadas exclusivamente com leite materno.
Para os pesquisadores, algumas políticas públicas contribuíram para que esse avanço acontecesse, como:
• Regulamentação da lei da amamentação, que limita a comercialização de substitutos do leite materno e incentiva a ampliação da licença maternidade.
• Processos de certificação dos hospitais “Amigos da Criança”, para garantir mais qualidade no treinamento dos profissionais de Saúde.
• Rede de banco de leite humano, com mais de 200 hospitais.
Agora você, que atua na Primeira Infância (período que vai da gestação aos seis anos), tem mais subsídios para defender campanhas e iniciativas que favoreçam a amamentação na sua cidade ou estado. Afinal, precisamos continuar avançando.

Nenhum comentário:

Postar um comentário