terça-feira, 9 de junho de 2015

Hospital Presidente Vargas pede doações de leite materno na Capital



A exemplo do que ocorreu em setembro do ano passado, o Banco de Leite do Hospital Materno Infantil Presidente Vargas (HMIPV) voltou a pedir doações nesta segunda-feira. Único alimento recebido nos primeiros meses de vida, o leite materno é fundamental para a sobrevivência e desenvolvimento dos bebês prematuros da UTI Neonatal da instituição.

Com capacidade para receber até 25 bebês prematuros, a demanda necessária é de 100 litros de leite humano por mês. Em maio, o banco recebeu 103 doadoras que forneceram apenas 36 litros, quantidade bem abaixo da necessária.

As mães que fizerem doações terão histórico avaliado com base nos exames pré-natais e nos dados clínicos e ainda nas condições em que transcorreu a gestação e poderão fazer parte do cadastro. O leite passa por uma análise rigorosa no laboratório do hospital e só após é liberado para o consumo dos bebês.

Para facilitar e incentivar a doação, uma equipe do Banco de Leite vai até onde a doadora está. Basta entrar em contato com o Banco de Leite do Hospital Presidente Vargas pelo telefone 3289-3334 e fornecer os dados. Também é possível ir diretamente ao hospital e procurar o setor. O HMIPV fica na avenida Independência, 661, esquina com a rua Garibaldi.


Fonte: Correio do Povo

Benefícios do leite materno


- Há no leite quantidade suficiente de água;
- Contém proteína e gordura mais adequadas para a criança; 
- Vitaminas em quantidades suficientes, não havendo a necessidade de suplementos vitamínicos;
- Embora não possua grande quantidade de ferro, este é bem absorvido no intestino da criança; 
- Quantidades adequadas de sais, cálcio e fósforo; 
- É de fácil digestão, sendo mais facilmente absorvido pelo bebê (o qual mama com maior frequência do que aquele que toma mamadeira);
- De uma forma geral, as crianças que mamam no peito são mais inteligentes;
- Promove o crescimento no intestino da criança de microrganismos (lactobacillus) que fermentam o açúcar do leite (lactose) tornando as fezes mais frequentes e menos consistentes, principalmente nas duas primeiras semanas de vida;
- Tais microrganismos gerados impedem que outras bactérias se instalem e causem diarreia;
- Contém endorfina, substância química que ajuda a suprimir a dor;
- Crianças que tomam mamadeira têm maior risco de obesidade na vida adulta;
- O leite materno protege o bebê de infecções (como pneumonias); 
- Possui anticorpos, leucócitos e outros fatores antiinfecciosos, que protegem contra a maioria das bactérias e vírus.
"Crianças que recebem o leite humano têm risco 11 vezes menor de morrer por diarreia e quatro vezes menor de morrer por pneumonia do que os bebês alimentados com leite de vaca ou artificiais".
Outros benefícios são os desenvolvimentos de mandíbula, dentição e músculos da face, o que contribui também para desenvolver a fala.
Porém, o aleitamento para bebês deve ser feito somente por mães que não tenham doenças transmissíveis como hepatite, HIV positivo e outras doenças virais. Assim sendo, o Ministério da Saúde não recomenda o aleitamento cruzado, ou seja, a amamentação de bebês por outras mulheres que não seja a mãe. Desta forma, o Banco de Leite Humano processa todo leite humano doado.
O leite doado é processado para seleção, classificação e pasteurização, sendo então distribuído com qualidade certificada aos bebês internados, e quaisquer contaminações que possa haver no leite são eliminadas.
Fonte: Pediatria em Foco

Nenhum comentário:

Postar um comentário