terça-feira, 5 de maio de 2015

Porto Alegre é a capital que mais consome refrigerantes


O gaúcho pode ser conhecido pelo consumo de churrasco – e de uma boa costela – em qualquer ocasião, mas não é a capital do RS que mais consome carne gorda no país — o título fica com Cuiabá (MT). Porto Alegre lidera, sim, o ranking das cidades que mais bebem refrigerante. O Ministério da Saúde divulgou nesta terça-feira o primeiro capítulo da pesquisa Vigitel que monitora os fatores de risco para a saúde dos brasileiros. Desde 2009, Porto Alegre mantém a posição sobre a presença do refrigerante no dia a dia, embora o consumo tenha caído 10 pontos percentuais em seis anos.
– Um quilo de laranja ainda é mais caro do que 3,5 litros de refrigerante aqui na Região Metropolitana. Além do fator preço, que faz o consumo de bebidas açucaradas aumentar, a questão cultural ainda é forte. Muitas mães continuam colocando açúcar no leite dos bebês, e a maior parte da população ainda não associa o ingrediente à doenças. Para a saúde, o açúcar traz mais malefícios do que a gordura – afirma a Fernanda Miraglia professora do mestrado em Saúde e Desenvolvimento Humano do Unilasalle.
No Brasil, 20,8% bebem refrigerante cinco ou mais dias da semana – em 2009, eram 26%. O Ministério da Saúde entrevistou 14 mil pessoas em todas as capitais e no Distrito Federal. Também foram analisadas a presença de feijão, frutas e hortaliças no prato dos brasileiros. O grão continua sendo o preferido nos almoços e jantas da população: 66% mantém o hábito de comer feijão frequentemente.

Apesar de o levantamento revelar um saldo positivo, o ministro da Saúde, Arthur Chioro, ressaltou que 50% dos brasileiros com mais de 18 anos estão com sobrepeso e, 17%, obesos.
– Prefiram sempre alimentos in natura, ou minimamente processados, e preparações culinárias a alimentos ultraprocessados. Os alimentos in natura, são as frutas e verduras, encontradas na natureza – disse a coordenadora de Doenças e Agravos Não Transmissíveis do Ministério da Saúde, Débora Malta.
Segundo o Ministério da Saúde, a pesquisa completa, com dados sobre o comportamento dos brasileiros quanto a atividade física, consumo de bebidas alcoólicas e cigarro, será divulgada na próxima semana.
Melhor, mas longe do ideal
Alguns indicadores da pesquisa revelam que os hábitos alimentares dos brasileiros estão melhorando, mas ainda muito longe do que é considerado saudável. Em 2009, 26% dos brasileiros bebiam refrigerantes todos os dias, agora são 20,8%. Já aquele pedaço de carne com gordura fazia parte de 33% da população há seis anos e, em 2014, são 29,4%.
Fonte: ZH

Nenhum comentário:

Postar um comentário