segunda-feira, 25 de maio de 2015

França proíbe grandes supermercados de jogar comida fora


O parlamento francês votou por unanimidade uma nova emenda proposta pelo Partido Socialista à lei de energia verde (a ser votada dia 26), segundo a qual lojas de supermercados de mais de 400 metros quadrados não poderão mais jogar comida fora. Alimentos desperdiçados por agricultores, processadores, restaurantes, varejo e consumidores se tornam um problema crescente, com implicações econômicas, sociais e ambientais.
A Comissão Europeia propôs que estados membros desenvolvam estratégias para evitar desperdício de alimentos, com o objetivo de reduzi-lo em pelo menos 30% até 2025.
No caso francês, os gerentes dos supermercados poderão ser sujeitos a dois anos de prisão e multas de 75 mil euros pelo descumprimento da lei. Mas a federação francesa de comércio e distribuição disse ser um erro visar apenas grandes lojas, uma vez que elas respondem por apenas 5% do total de comida que se joga fora no setor. Os franceses descartam 20 quilos de alimentos per capita por ano, com um custo estimado de até U$ 22,4 bilhões.
Segundo a organização de alimentos e agricultura da ONU (FAO), um terço dos alimentos produzidos mundialmente – cerca de 1,3 bilhão de toneladas, no valor de U$ 750 bilhões – vai parar no lixo a cada ano, causando um desperdício de água equivalente ao fluxo do rio Volga, na Rússia, no mesmo período.
Na Europa, a Alemanha lançou em 2012 a campanha, “boa demais para o lixo, e o país é pioneiro em “comida partilhada”, usando a Internet para distribuir produtos ainda em boas condições e recobrados do varejo.
É prática comum na França supermercados jogarem alvejante em suas latas de lixo para destruir os alimentos e impedir que sejam recolhidos pelos pobres, uma atitude “escandalosa”, disse ontem o socialista Guillaume Garot, que apresentou a emenda. O governo francês vai incluir a questão do desperdício no currículo escolar.
Fonte: Planeta Sustentável

Nenhum comentário:

Postar um comentário