sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Fome Invisível !!!


Este problema afeta a saúde de cerca de 2 bilhões de pessoas no mundo. Fome invisível trata-se de um distúrbio, que nem sempre apresenta sintomas aparentes, em um primeiro momento, daí o nome. Ele está relacionado à má nutrição e à deficiência de micronutrientes, ou seja, vitaminas e minerais, especialmente zinco, ferro, iodo, vitaminas A e do complexo B. E exatamente por ser “invisível” é que merece atenção especial!
Em primeiro lugar, é importante entender que o distúrbio não está relacionado ao peso, pois esse não é um indicativo de que a pessoa está em boas condições nutricionais. As crianças são o principal alvo para esse tipo de problema, mas qualquer pessoa que não consuma alimentos variados pode apresentar deficiências nutricionais.
Uma pesquisa feita pelo Instituto Internacional de Pesquisas sobre a Alimentação mostra que a fome invisível causa impactos negativos não apenas para a saúde como um todo, mas também para a produtividade. Isso mostra que a economia de um país está relacionada também com o estado nutricional de sua população!
Os países que mais sofrem com esse tipo de problema estão localizados na África e na região sul da Ásia, principalmente porque outros países, como o Brasil, já adotaram em sua política algumas estratégias de fortificação de itens básicos da alimentação, como, por exemplo, a adição de iodo no sal e ácido fólico na farinha de trigo.
De qualquer forma, é importante ficar ligado nesse assunto, pois o distúrbio se não diagnosticado e tratado corretamente pode levar a problemas sérios de saúde, como alta da mortalidade materna e infantil, além do enfraquecimento do sistema imunológico.
Então, para se prevenir da fome invisível o melhor remédio é adotar hábitos saudáveis e apostar em pratos variados e coloridos! 
  • Misture vegetais ou especiarias no arroz ou até mesmo no macarrão;
  • Varie nos itens básicos da sua alimentação, como arroz e feijão! Existem diversas qualidades no Brasil, como os feijões fradinho, preto, carioca, branco, bolinha ou jalo e arroz parboilizado, integral, vermelho, dentre outros. Vá ao mercado da sua cidade e pesquise sobre outras opções;
  • Eventualmente, você também pode substituir o feijão por outras leguminosas, como grão de bico, lentilha, soja ou ervilha;
  • Varie as formas de preparo dos alimentos para conseguir diferentes texturas e sabores: no vapor, grelhados, cozidos, assados, etc.;
  • Faça recheios diferentes para tortas, pizzas, omeletes e panquecas! Para aqueles que têm dificuldade em experimentar novos alimentos, essa é uma ótima estratégia, principalmente para incluir vegetais como escarola, abobrinha e espinafre.
Em uma alimentação saudável não há complicações, basta usar a imaginação, comer de forma equilibrada e sempre VARIAR!

Nenhum comentário:

Postar um comentário