quarta-feira, 16 de julho de 2014

Quase 10% dos produtos têm mais sal que indicado no rótulo, diz Idec


Pesquisa do instituto revelou dado preocupante. Anvisa informou que existe programa para monitorar quantidade de sódio e que notifica empresas quando nota alguma irregularidade.

Uma pesquisa do Instituto de Defesa do Consumidor revelou que quase 10% dos produtos têm mais sal do que é informado no rótulo.
O microempresário Marcelo Salve decide quais alimentos levar para casa de acordo com as informações que encontra nos rótulos. Ele ficou surpreso ao saber que pode ter consumido mais sódio do que pensava.
"Se a gente está comprando um alimento, acreditando naquilo, porque precisa de uma dieta balanceada em sódio, e aquilo não está de acordo com que está na embalagem é um veneno”, disse o microempresário Marcelo Salve.
Uma pesquisa do Instituto de Defesa do Consumidor avaliou a quantidade de sódio presente em 291 alimentos industrializados, de 90 marcas diferentes. Do total, 27 apresentaram variações de mais de 20% em relação ao valor informado no rótulo.
Entre esses produtos, 17 tinham menos sódio do que o indicado na embalagem. E dez tinham mais sódio do que o informado. O pior resultado foi para uma marca de salsicha que continha 60% a mais do que o rótulo dizia. Para a nutricionista Salete Brito, a diferença pode trazer sérios riscos à saúde.
“O excesso traz problemas cardíacos, ele pode trazer Acidente Vascular Cerebral, hipertensão, ele pode trazer problemas renais”, afirmou a nutricionista Salete Brito.
Houve variações também para requeijões, mortadela e bolacha água e sal. O resultado da pesquisa decepcionou os consumidores.
"Você está confiando no que está escrito no rótulo e na verdade você está sendo enganada”, contou a aposentada Maria Casselato.
A Vigilância Sanitária não quis comentar, porque não recebeu formalmente a pesquisa do Idec. Apenas informou que tem um programa para monitorar a quantidade de sódio nos alimentos. E que sempre notifica as empresas quando identifica alguma irregularidade.
Respostas das empresas
Amélia: informa que não encontrou em suas análises um valor que corresponda ao encontrado pelo Idec para a margarina da marca; solicita data de fabricação e lote para que possa prestar esclarecimentos.
Resposta Idec: encaminhamos as informações solicitadas e, se necessário, divulgaremos os esclarecimentos da empresa na próxima edição da revista.

Aurora: diz que está realizando novos testes e, se confirmado o desvio no teor de sódio, corrigirá a tabela nutricional no rótulo.
Becel: a empresa Unilever, dona da marca, informou que foram realizadas análises físico-químicas do produto e que seus resultados se apresentam dentro dos parâmetros esperados e atendendo às legislações vigentes.
Ceratti: informa que está revendo todo o processo de fabricação para identificar a procedência da falha no teor de sódio informado.
Delícia: afirma que o lote analisado pelo Idec foi devidamente investigado pela equipe de controle de qualidade e não foi identificado desvio, o que confirma o valor declarado na rotulagem.
Kim: contesta os resultados, afirmando que analisa o teor de sódio dos produtos periodicamente em laboratório credenciado e que os valores apurados estão de acordo com a margem de 20%; sugere que o resultado acusado pelo Idec pode decorrer de variação metodológica.
Pullman: a Bimbo do Brasil, responsável pela marca, informou que o valor apontado pelo Idec (de 194mg sódio/porção) referente à rotulagem do produto Bisnaguito não corresponde ao valor indicado pela empresa na tabela nutricional, de 183 mg sódio/porção.
Resposta Idec: O Idec tem registro fotográfico do rótulo do produto analisado, em que consta a informação de 194 mg/porção. Além disso, como o teor de sódio obtido no teste foi de 147,4 mg sódio/porção, a indicação de 183 mg ainda desrespeitaria a margem de 20% prevista na resolução.

Qualitá: alega que o Pão de Forma Qualitá cumpre a RDC da Anvisa, pois o valor encontrado no teste (206,1 mg/50g) representa 17,56% a menos do que o valor informado na tabela nutricional do rótulo. Com relação à Bisnaguinha Qualitá, salienta que o fornecedor rastreou o lote avaliado e não identificou qualquer desvio nos parâmetros do produto.  A empresa enviou laudos de análise de sódio dos produtos.
Resposta Idec: O cálculo feito pela empresa está incorreto, pois considerou a margem de 20% em relação ao valor da rotulagem, enquanto a RDC permite a variação sobre o valor real do nutriente.

Toddy: a Pepsico, responsável pela marca Toddy, respondeu a notificação do Idec, mas sem comentários sobre o resultado da rotulagem.
Triunfo: a Arcor, responsável pela marca, afirma que a irregularidade em relação à rotulagem apontada é inconsistente e argumenta que os valores da rotulagem de sódio dos produtos estão dentro da margem de mais ou menos 20%.
Resposta Idec: O cálculo feito pela empresa está incorreto, pois considera a margem de 20% em relação ao valor da rotulagem, enquanto a RDC permite a variação sobre o valor real do nutriente.


Fonte: http://g1.globo.com/bom-dia-brasil/noticia/2014/07/quase-10-dos-produtos-tem-mais-sal-que-indicado-no-rotulo-diz-idec.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário