sábado, 5 de julho de 2014

Desidratação afeta o desempenho físico de jogadores de futebol



Dois por cento de desidratação já causam redução do desempenho e a temperatura corporal central pode chegar a 39ºC. Atletas de futebol sofrem grande estresse fisiológico durante os jogos. Pesquisa publicada na Revista Brasileira de Medicina do Esporte mostra que as características deste esporte associadas às condições climáticas desfavoráveis podem provocar desidratação intensa resultando em redução de desempenho físico. De acordo com a pesquisa, foram analisados 17 atletas. Os resultados mostram que, apesar da oferta constante de água aos jogadores, a reposição hídrica não é suficiente para manter o estado hidratado de todos os atletas. “Durante o exercício em atividades de longa duração, ao se atingir níveis maiores que 2% de desidratação pôde ser observada redução do desempenho. A temperatura muscular pode aumentar até 2°C com relação à temperatura de repouso, e a temperatura corporal central pode chegar a 39°C”, explica o estudo intitulado “Perda hídrica e prática de hidratação em atletas de futebol”. Segundo o texto, as regras e a natureza do futebol têm impacto significativo sobre as oportunidades que os jogadores têm de acesso a bebidas, dificultando o resfriamento corporal. Porém, durante o exercício é importante fazer o possível para evitar a desidratação excessiva.“Perda maior que 2% da massa corporal inicial implica em queda de desempenho. Níveis moderados de desidratação podem afetar o desempenho atlético e provocar déficit de concentração. Em nosso estudo, seis atletas tiveram desidratação maior ou igual a 2% no primeiro treino”, alertam os autores. 

Fonte: Referência http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922014000100047&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Nenhum comentário:

Postar um comentário