domingo, 4 de maio de 2014

Imposto sobre cerveja e refrigerante subirá mais uma vez




Com a mudança, que entra em vigor em junho, a estimativa é elevação média de 1,3% no custo dessas bebidas
Preço da garrafa de cerveja (600 ml) deve subir até R$ 0,12

A Receita Federal anunciou na noite de terça-feira a atualização das tabelas usadas para cálculo do PIS, da Cofins e do Imposto sobre Produto Industrializado (IPI) que incidem sobre cerveja, refrigerante, energético, isotônico e refrescos.
Você sabe qual produto tem a maior carga tributária no Brasil?
Segundo o secretário da Receita, Carlos Alberto Barreto, o objetivo é corrigir uma defasagem em função da alta dos preços no mercado verificada nos últimos dois anos. Com a mudança, que entra em vigor em junho, a estimativa é elevação média de 1,3% no custo dessas bebidas. O órgão espera ainda aumento de R$ 1,5 bilhão na arrecadação até dezembro.
Questionado se o objetivo da medida seria compensar o gasto adicional de aproximadamente R$ 4 bilhões destinados à Conta de Desenvolvimento Energético (CDE), Barreto disse que ela é "eminentemente técnica", já que o último ajuste da tabela ocorreu em maio de 2012, com base em preços de outubro de 2011. De maio de 2012 até fevereiro deste ano, diz o secretário, houve aumento de 23% da cerveja e 19,2% do refrigerante, segundo o Índice de Preços ao Consumidor - Mercado (IPC-M), da Fundação Getulio Vargas (FGV). Apesar da necessidade de atualização, de acordo com ele, a mudança "serve também para compensar" a despesa extra relacionada à CDE.

Fonte: Portal do Consumidor

Nenhum comentário:

Postar um comentário