quinta-feira, 29 de maio de 2014

Adultos Jovens também Devem ter Cuidado com a hipertensão arterial


Quase um quarto dos brasileiros na idade adulta enfrenta o problema; 90% dos casos não apresentam causas aparentes, o que pode retardar o diagnóstico e tratamento. Considerada um inimigo silencioso, a hipertensão arterial não é uma doença exclusiva dos idosos ou pessoas acima dos 40 anos de idade, como muitos pensam. Ela está presente e crescendo, também, entre os adultos jovens. De acordo com a pesquisa Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico – Vigitel 2012, do Ministério da Saúde, 24,3% da população adulta no Brasil é hipertensa.“50% das pessoas não sabem que têm hipertensão arterial e esse é o maior problema. Além disso, cerca de 90% dos casos não apresentam uma causa aparente facilmente identificável, o que contribui para que o diagnóstico e o tratamento da doença sejam postergados”. O especialista ainda revela que cerca de 10% dos casos de hipertensão estão relacionados aos problemas renais, endócrinos, abuso de medicamentos, entre outros. A diferença, quando detectada na população mais jovem, é o diagnóstico que nestes casos é necessário fazer uma avaliação mais detalhada, com o auxílio de exames complementares. A hipertensão é uma doença multifatorial e pode ser resultado tanto de hábitos de vida quanto predisposição genética. Aos vinte anos espera-se que uma pessoa não seja hipertensa, por isso a investigação precisa ser mais minuciosa. A predisposição genética é um fator importante, mas o ambiente e estilo de vida podem ser determinantes. Ele sustenta que uma das causas que mais tem contribuído para o crescimento do problema entre indivíduos tão novos são os hábitos da vida moderna, entre eles: dietas inadequadas, consumo exagerado de alimentos industrializados, sódio e fast foods, sobrepeso e sedentarismo. A doença não tem cura, mas possui tratamento e pode ser controlada. A indicação do melhor método deve ser avaliada por um médico. O tratamento nem sempre está atrelado ao uso de medicamentos, por isso manter um estilo de vida saudável é imprescindível. • Manter o peso adequado e, se necessário, mudar os hábitos alimentares; • Não abusar do sal; • Praticar atividades físicas regularmente; • Aproveitar momentos de lazer; • Abandonar o fumo; • Moderar o consumo de álcool; • Evitar alimentos gordurosos; • Controlar o diabetes e outras doenças que possam estar relacionadas ao problema. Outra medida importante é a medição dos níveis da pressão desde a infância. Como esse hábito é pouco adotado pelos mais jovens, na maioria das vezes a doença só é identificada por acaso ou quando está bastante desenvolvida. A hipertensão arterial ocorre quando o sangue bombeado do coração para as artérias encontra dificuldades no caminho que percorre pelo organismo, alterando os níveis da pressão para acima de valores de referência entre a população, em geral. Apesar do valor normal de pressão arterial ser de 120x80 mmHg, considera- se alteração de pressão apenas quando os valores forem superiores a 140x90 mmHg. No caso das crianças, os valores variam de idade para idade e são sempre mais baixos do que a referência nos adultos.
Fonte: Dr. Rafael Munerato - Cardiologista e diretor Médico do Lavoisier Medicina Diagnóstica. Disponível em: http://www.nutricaoempauta.com.br/lista_artigo.php?cod=2443

Nenhum comentário:

Postar um comentário