terça-feira, 29 de abril de 2014

Gordura trans

 

Atualmente há grande preocupação em relação ao consumo de gordura trans, uma vez que este tipo de gordura pode prejudicar o organismo quando consumido de forma exagerada, sendo ao mesmo tempo um ingrediente presente em diversos produtos prontos para o consumo. Neste contexto, estudo recente foi desenvolvido com o objetivo de identificar a quantidade de gorduras totais, saturadas e trans descritas nos rótulos de 25 biscoitos recheados e verificar se existe associação entre o preço e a quantidade de gorduras trans. De acordo com os resultados, quanto maior a quantidade de gorduras trans, menor a quantidade de gordura saturada e menor preço. Outro estudo foi desenvolvido com o objetivo de analisar publicações oficiais sobre o limite máximo de consumo de gordura trans e sua regulamentação de notificação obrigatória na rotulagem nutricional de alimentos industrializados brasileiros. De acordo com os resultados, foram constatadas fragilidades no conteúdo dos documentos analisados, sobretudo a necessidade de reformulação, tanto na recomendação máxima de consumo quanto na notificação da gordura trans na rotulagem nutricional dos alimentos industrializados. Deste modo deve haver maior controle por parte das indústrias e dos órgãos de saúde em relação aos rótulos, além do acesso á população as informações referentes ao risco do consumo de gordura trans, possibilitando aos consumidores fazerem opções mais adequadas na escolha dos alimentos.

Fontes: Galdino, Tatiana Pizzato; Antunes, Alessandra Rosa; Lamas, Rita Coelho; et al. Biscoitos recheados: quanto mais baratos maior teor de gordura trans? Sci. med; 20(4)nov. 2010. Silveira, Bruna Maria; Proença, Rossana Pacheco da Costa. Recomendações de ingestão e rotulagem de gordura trans em alimentos industrializados brasileiros: análise de documentos oficiais. Rev Saude Publica; 46(5): 923-928, out. 2012. Foodservice - 23/abril/2014

Nenhum comentário:

Postar um comentário