terça-feira, 25 de março de 2014

Leite: cuidados

 


O leite, alimento fonte de proteína e rico em cálcio faz parte do preparo de diversos alimentos, além de ser consumido de forma geral por total a população. Porém, deve-se levar em conta que o leite é um alimento que necessita de cuidados em todos seus processos, para evitar contaminações. Estudo recente teve como objetivo verificar a qualidade microbiológica de 40 amostras de chocolate artesanal ao leite produzido e comercializado na região sul do estado do Rio Grande do Sul. De acordo com os resultados, 32,5% das amostras mostraram ser impróprias para o consumo humano. Dessas, 27,5% apresentaram contagens de bolores e leveduras acima dos limites estabelecidos, das quais 17,5% demonstraram apenas esse parâmetro fora dos padrões. Houveram coliformes totais, e em 12,5% foram detectados valores acima dos aceitáveis. Apenas 1 amostra apresentou contagem de Staphylococcus coagulase positiva acima dos limites permitidos. Salmonella e clostrídios sulfito redutores não foram isolados das amostras analisadas. Ainda de acordo com os resultados, esses resultados são indicativos de problemas de ordem higiênica, provavelmente relacionados a práticas inadequadas de fabricação ou ao não cumprimento de boas práticas de fabricação. De acordo com outro estudo, o consumo de leite bovino UHT (ultra-high temperature) suplementado com nutrientes essenciais, como vitamina A, apresenta-se como uma forma de amenizar a ingestão insuficiente dos mesmos pela população. O estudo foi desenvolvido com o objetivo de verificar a conformidade do teor de retinol especificado no rótulo de leites UHT suplementados com a quantidade detectada em 3 marcas do produto. De acordo com os resultados, apenas uma marca de leite suplementado (B) continha a concentração de vitamina A condizente com a do rótulo. As demais (A e C) apresentaram informações de rotulagem conflitantes com os níveis de retinol encontrados nos produtos. Nas amostras da marca A foi detectado, em média, 61% a mais da vitamina e na marca C cerca de 30% menos, em relação às quantidades declaradas nas embalagens. Deste modo há necessidade de maior controle na qualidade e informações presente na rotulagem destes alimentos, com o objetivo de garantir a confiabilidade das informações nutricionais presentes nos rótulos e evitar a ingestão insuficiente ou até mesmo uma possível toxicidade pelo seu consumo excessivo, além do controle microbiológico. 

Fontes: Tejada, Talita Schneid; Dias, Priscila Alves; Conceição, Rita de Cássia dos Santos da; et al. Micro-organismos patogênicos e deteriorantes em chocolate artesanal ao leite. Rev. Inst. Adolfo Lutz; 71(1): 178-181, jan.-mar. 2012. Lima, Mayara Santa Rosa; Lira, Larissa Queiroz de; Dimenstein, Roberto. Avaliação do teor de retinol em leite UHT suplementado em conformidade com a rotulagem. Rev. Inst. Adolfo Lutz; 70(4): 484-488, out.-dez.2011. Saúde Pública - 25/mar/2014
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário