quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

Consumo de azeite de oliva


O azeite de oliva é um óleo comestível obtido diretamente do fruto da Olea europaea L. (oliveira), através de processos tecnológicos adequados. Sua composição é rica em nutrientes de grande importância, sendo uma ótima opção para consumir no lugar de outros tipos de gorduras. De acordo com pesquisa recente, os mecanismos de ação dos compostos fenólicos indicam que seus efeitos podem ser devidos não só à eliminação de radicais livres. Na pesquisa, foram oferecidos dois tipos de refeição a base de azeite, com alto teor de compostos fenólicos e outra com baixa para pacientes com sindrome metabólica. De acordo com os resultados, sugere-se que a ingestão da refeição com azeite de oliva virgem, rico em compostos fenólicos poderia ser um mecanismo de proteção do desenvolvimento de arteriosclerose. Outro estudo foi desenvolvido com o objetivo de avaliar o efeito específico do consumo de azeite de oliva sobre a incidência de diabetes mellitus tipo 2. De acordo com os resultados e metodologia do estudo, não foram encontradas associações entre o consumo de azeite de oliva e risco de diabetes, porém, conclui-se que realizar a pesquisa com um grupo com maior risco de base do que o estudado é provavelmente necessário para avaliar esta associação. Os dados dos estudos evidenciam benefícios e possíveis fatores positivos no consumo de azeite de oliva. Seus benefícios devem ser estudados e divulgados, de forma que os consumidores possam consumir de maneira adequada para contribuir com a saúde e longevidade.


Fontes: Camargo, Antonio; Ruano, Juan; Fernández, Juan M; et al. Virgin olive oil phenolic compounds interact with cellular signalling pathways. Clín. investig. arterioscler; 23(6): 262-268, nov.-dic. 2011. tab Marí-Sanchis, A; Beunza, J. J; Bes-Rastrollo, M; et al. Olive oil consumption and incidence of diabetes mellitus, in the spanish SUN cohort. Nutr Hosp; 26(1): 137-143, ene. -feb. 2011. Saúde Pública - 14/jan/2014

Nenhum comentário:

Postar um comentário