quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Suplementação na infância



A suplementação alimentar deve ser feita com orientação médica e nutricional, quando não há o aporte nutricional adequado para o crescimento e desenvolvimento, por motivo de doenças ou demais complicações de saúde. Estudo recente foi desenvolvido com o objetivo de estimar a prevalência do uso de suplementos em recém-natos e analisar os fatores associados a este. De acordo com os resultados, a suplementação ao leite materno vem sendo amplamente utilizada, sendo ainda destacado que rotinas hospitalares devem ser revistas para que o aleitamento materno exclusivo converta-se em norma. Outro estudo foi desenvolvido com o objetivo de avaliar o impacto da suplementação na dieta de gestantes e de lactantes com ácidos graxos ômega-3 docosahexaenoico, sob a forma de óleo de peixe, e sua influência na composição do leite humano. De acordo com os resultados, entre o grupo sujeito à dieta suplementada (cápsulas de óleo de peixe) e o grupo controle (cápsulas contendo amido de milho como excipiente), não se constatou diferença estatística quanto aos valores totais de lipídeos. Entretanto, no leite das mães do primeiro grupo, a suplementação com óleo de peixe mostrou teores mais elevados na concentração dos ácidos docosahexaenoico e eicosapentaenoico, nos tempos 30 e 60 dias, demonstrando que um maior consumo de ômega-3 pode influenciar na sua concentração no leite humano. Os dados dos estudos evidenciam dois momentos relacionados à suplementação, destacando que há momento e modo certo de suplementação desde a gestação a início da infância. Deste modo a suplementação deve ser realizada de forma adequada, sob orientação médica e nutricional.

Fontes: Lopes, Fernanda de Oliveira; Oliveira, Maria Inês Couto de; Brito, Alexandre dos Santos; et al. Fatores associados ao uso de suplementos em recém-natos em alojamento conjunto no município do Rio de Janeiro, 2009. Ciênc. saúde coletiva; 18(2): 431-439, Fev. 2013. Bortolozo, Eliana Aparecida Fagundes Queiroz; Sauer, Elenise; Santos, Marli da Silva; et al. Suplementação com ácido graxo ômega-3 docosahexaenoico: influência sobre a composição lipídica e perfil de ácidos graxos no leite humano. Rev. nutr; 26(1): 27-36, Jan.-Feb. 2013. Nutrição e Pediatria - 31/out/2013

Nenhum comentário:

Postar um comentário