sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Dia Nacional de Prevenção à Obesidade



Reduzir a prevalência de obesidade em crianças e adolescentes e deter o crescimento do problema em adultos são metas do Ministério da Saúde para os próximos dez anos, previstas no Plano de Ações de Enfrentamento às Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNTs). Hoje (dia 11) é comemorado o Dia Nacional de Prevenção à Obesidade, que é considerado um dos principais fatores de riscos para o aparecimento das DCNTs como doenças cardiovasculares e diabetes. O Plano tem por objetivo promover o desenvolvimento e a implementação de políticas públicas efetivas, integradas e sustentáveis com base em evidências para a prevenção e o controle das DCNTs (câncer, diabetes, doenças do aparelho circulatório e respiratórias crônicas) e dos fatores de riscos (tabagismo, consumo nocivo de álcool, inatividade física, alimentação inadequada e obesidade). O plano prevê ainda o fortalecimento dos serviços de saúde voltados para a atenção aos portadores de doenças crônicas.Segundo a coordenadora de Doenças e Agravos Não Transmissíveis do Ministério da Saúde, Deborah Malta, é preciso orientar a população sobre as consequências da obesidade e a importância de prevenir o aparecimento precoce de doenças decorrentes do excesso de peso. “Os índices são alarmantes, e nós precisamos frear o avanço da obesidade ente a população”, alerta.EstatísticasO Brasil trata a questão como um grande desafio, uma vez que aproporção de adultos com excesso de peso tem aumentando de forma progressiva. Os dados do Vigitel (2010) indicam uma prevalência de 48,1% dos adultos (52,1% em homens e 44,3% em mulheres) com excesso de peso.No período 2006-2010 houve um aumento de excesso de peso em 1,2 ponto percentual ao ano entre os homens, enquanto, entre as mulheres, esse aumento foi de 2,2 pp. A frequência de obesidade aumentou, em média, 1 pp ao ano em mulheres no período 2006-2010.O excesso de peso e a obesidade entre jovens e crianças também têm sido preocupantes. A avaliação do estado nutricional de crianças de 5 a 9 anos de idade, estudada pela POF 2008-2009, mostrou que o excesso de peso e a obesidade já atingem 33,5% e 14,3%, respectivamente. Na população de 10 a 19 anos, o excesso de peso foi diagnosticado em cerca de 1/5 dos adolescentes e a prevalência de obesidade foi de 5,9% em meninos e 4% em meninas.Os níveis de atividade física no lazer na população adulta são baixos (15%) e apenas 18,2% consomem cinco porções de frutas e hortaliças em cinco ou mais dias por semana; 34% consomem alimentos com elevado teor de gordura e 28% consomem refrigerantes cinco ou mais dias por semana, o que contribui para o aumento da prevalência de excesso de peso e obesidade, que atingem 48% e 14% dos adultos, respectivamente.

Dicas de como perder peso

1. Na hora de escolher uma dieta, opte por aquela que tiver mais a ver com o seu perfil. Analise a que melhor se encaixa com as suas preferências alimentares. Só assim as chances de você abandoná-la no meio do caminho serão menores.

2. Antes de optar por essa ou aquela dieta, converse com o seu médico ou nutricionista de confiança. Quanto mais informação tiver, melhor será a sua decisão. Analise, por exemplo, se será fácil segui-la com o estilo de vida que você leva.

3. Tente programar as refeições com maior antecedência. Se souber exatamente onde, quanto e o que vai comer, as chances de você não quebrar a dieta serão menores. Se a cantina do trabalho não for das melhores, leve lanche de casa.

4. Já ouviu falar de ambientes obesogênicos? Pois é, fuja deles. Aprenda a dizer "não" para convites que podem obrigá-lo a sair da dieta: como um happy-hour com os amigos depois do trabalho ou, então, o almoço de domingo na churrascaria-rodízio com a família.

5. Em matéria de emagrecimento, acredite: equilibrar o consumo de carboidratos, proteínas e gorduras é sempre melhor do que simplesmente restringi-lo. Não existem alimentos bons ou ruins. Bom ou ruim é o uso que fazemos deles.

6. Devagar e sempre. Ainda não inventaram maneira mais segura de emagrecer. Desconfie das dietas que prometem eliminar 2 quilos ou mais por semana. Em alguns casos, você emagrece rápido no começo porque boa parte do peso que se perde é músculo e água.

7. No mundo das dietas, nenhum regime é revolucionário. Pelo contrário. Você não precisa deixar de comer o que gosta para perder peso. Precisa, apenas, comer menos. A fórmula é matemática: se consumir menos caloria do que gasta, você emagrece. Se consumir mais, engorda.

8. Antes de iniciar uma dieta, tente descolar o apoio de um amigo, parente ou, quem sabe, parceiro de dieta. Pesquisas revelam que casais que fazem dieta juntos tendem a perder mais que o dobro de peso do que homens e mulheres que tentam alcançar, sozinhos, o mesmo objetivo.

9. Seja realista. E procure traçar metas realistas de emagrecimento também. Que tal fazer planos a médio e longo prazos, como perder 1 kg por mês, por exemplo? Saiba que você jamais conseguirá eliminar em dias a gordura acumulada ao longo de anos.

10. Não basta comer menos. É preciso mexer-se mais. Para isso, nada melhor do que começar, de uma vez por todas, aquela atividade física que sempre sonhou fazer, mas nunca teve coragem de começar. Pagar academia não é suficiente. É preciso frequentar as aulas também.


Fontes :http://revistavivasaude.uol.com.br/saude-nutricao/noticias/dicas-de-como-perder-peso-228413-1.asphttp://noticias.uol.com.br/ultnot/cienciaesaude/ultimas-noticias/2011/10/11/ministerio-da-saude-alerta-para-prevalencia-de-48-de-brasileiros-com-excesso-de-peso.jhtm      

Nenhum comentário:

Postar um comentário