segunda-feira, 8 de abril de 2013

Escherichia Colia - Surto !!!

Surto de Escherichia coli O121(é uma produtora de toxina Shiga) já atinge 27 pessoas em 15 estados americanos e com 8 hospitalizações. As investigações apontam uma quesadilha de frango congelada como provável origem do problema. A marca envolvida já está fazendo recall deste e de outros produtos. Fonte: Biosafe Segurança de Alimentos.

Entenda mais sobre esta bactéria:


ESCHERICHIA COLI

A Escherichia coli é uma bactéria na forma de bastonete, e anaeróbia facultativa. Seu habitat primário é o trato gastrintestinal de humanos e outros animais endotérmicos mamíferos (“de sangue quente”). É considerada um indicador de qualidade de água e alimentos através da análise de coliformes fecais: nome dado a um grupo de bactérias que habita o intestino dos referidos animais.
Grande parte da população desse grupo é formada pela Escherichia coli e, dessa forma, sua presença sugere a possibilidade de haver, naquele local, micro-organismos intestinais capazes de provocar doenças.
Geralmente a bactéria em questão habita o intestino sem causar problemas de saúde. No entanto, ao se direcionar para a circulação sanguínea ou outras regiões do corpo, é capaz de provocar infecções.
Existem diferentes cepas de Escherichia coli, sendo algumas delas capazes de causar doenças mesmo quando restritas aos intestinos. Existem várias cepas diferentes de E.coli responsáveis por quadros de diarreia, com diferentes graus de gravidade. Todas elas são adquiridas após ingestão de água contaminada com fezes. A contaminação através de alimentos também é comum e se dá por vegetais regados ou lavados com água contaminada ou alimentos crus ou mal cozidos preparados por cozinheiros ou açougueiros que não lavam as mãos adequadamente após evacuarem. A carne também pode se contaminar no momento do abate, ainda antes de chegar ao açougue ou supermercado.

Alguns desses problemas de saúde são:
- Diarreia do viajante, também chamada de gastrenterite, que provoca desarranjos gastrointestinais;
- Cistite, que provoca inflamação da bexiga urinária;
- Meningite (inflamação das meninges) em neonatos;
- Sepse, também chamada de septicemia, que é um quadro grave que une os sintomas de uma infecção generalizada preexistente à resposta inflamatória do organismo;
- Peritonite, que é a inflamação do peritônio: membrana que reveste parte da cavidade abdominal.

Algumas medidas são muito importantes para prevenir essa e muitas outras infecções:
- Lavar as mãos após ir ao banheiro;
- Lavar as mãos antes das refeições;
- Lavar as mãos antes e depois de preparar alimentos;
- Lavar bem os alimentos que são consumidos crus, alface e tomate, descascando-os, se possível, ou, pelo menos, desinfetando-os com água sanitária (uma colher de sopa para cada litro de água potável, por quinze minutos);
- Cozinhar carnes e vegetais antes de ingeri-los;
- Preparar a carne em separado, não reutilizando os recipientes ou talheres sem lava-los em outros alimentos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário