quinta-feira, 4 de abril de 2013

Alimentos e saciedade: gengibre



O consumo alimentar adequado é o objetivo de grande parte das pessoas, sendo priorizado o consumo de alimentos saudáveis e em quantidade necessária para atender as necessidades nutricionais.
O consumo excessivo de alimentos pode resultar em aumento de peso, sendo o controle na ingestão um fator de extrema importância para a adequação entre a ingestão e gasto energético. Essa preocupação pode ser observada através de estudo recente, o qual foi realizado por revisão bibliográfica, na qual dados coletados demonstram que alguns alimentos podem estar relacionados com a saciedade, como as proteínas, tipos de fibras, óleos e hidratos de carbono novos resistentes à digestão têm o potencial de produzir mudanças benéficas em curto prazo no apetite, porém não há evidências em relação à longo prazo.
Outra pesquisa foi desenvolvida baseada nas evidências de que o consumo de gengibre tem propriedades anti-inflamatórias, anti-hipertensiva de glucose-sensibilização e os efeitos estimulantes sobre o trato gastrointestinal. Deste modo foram avaliados os efeitos de uma bebida quente de gengibre em gasto de energia, sentimentos de apetite e saciedade e fatores de risco metabólicos em homens com sobrepeso. De acordo com os resultados, houve termogênese aumentada e apetite reduzidos com o consumo de gengibre, sendo sugerido um papel potencial ao gengibre no controle do peso. Estudos adicionais são necessários para confirmar estes resultados.
A alimentação adequada é fundamental para o controle de peso associado ao estilo de vida saudável, porém, atualmente o estudo dos alimentos em relação ao controle da saciedade para aumentar este efeito e contribuir para menor ingestão alimentar tem se destacado nos estudos da área.


Fontes:
Halford JC; Harrold JA Satiety-enhancing products for appetite control: science and regulation of functional foods for weight management. Proc Nutr Soc; 71(2): 350-62, 2012 May.
Mansour MS; Ni YM; Roberts AL; et al. Ginger consumption enhances the thermic effect of food and promotes feelings of satiety without affecting metabolic and hormonal parameters in overweight men: a pilot study. Metabolism; 61(10): 1347-52, 2012 Oct.

Nenhum comentário:

Postar um comentário