sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Brasil pode entrar na OMC contra países que barram carne nacional


Informação é da secretária de Comércio Exterior do MDIC, Tatiana Prazeres.
Há atualmente seis países que impedem entrada de carne bovina brasileira.

A secretária de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Tatiana Prazeres, informou nesta quarta-feira (2) que o governo brasileiro não descarta a possibilidade de ingressar com uma disputa comercial na Organização Mundial de Comércio (OMC), chamado de "contencioso", contra os países que barram a importação da carne brasileira.
Mesmo com o aparecimento de um caso "atípico" de mal da "vaca louca" no Paraná em 2010, que foi comunicado somente nos últimos meses, Prazeres informou que o governo brasileiro entende que os países que impediram as importações de carne brasileira não encontram respaldo, para tal decisão, nas regras da OMC. Atualmente, declarou ela, há seis países que barram a carne brasileira: Japão, China, África do Sul, Arábia Saudita, Chile e Jordânia.  
"Não hesitaremos em abrir novas disputas na OMC caso se multipliquem as barreiras não compatíveis com a OMC. Já fizemos isso para açúcar, algodão, suco de laranja. O Brasil não descarta essa possibilidade, diante de barreiras incompatíveis com as regras internacionais. O Brasil já manifestou no âmbito da OMC a preocupação com as importações brasileiras. Se for o caso, poderemos sim acionar o último recurso e acionar na OMC. O Brasil é ativo na defesa dos seus interesses", declarou Tatiana Prazeres a jornalistas, lembrando que a OIE classifica o Brasil como tendo "risco insignificante" da doença.
De acordo com a secretária, estes países que impedem a entrada da carne brasileira representavam, até novembro, cerca de 4,4% das exportações brasileiras. "Se não há respaldo, essas barreiras sao injustificáveis", declarou, acresentando que o Brasil também pode realizar "consultas bilaterais" com estes países com vistas à remoção das barreiras.
Brasil é 2º maior exportador de carne bovina
O maior comprador da carne bovina brasileira é a Rússia, que respondeu por 22,5% das exportações brasileiras no acumulado até outubro, seguida por Hong Kong (17,3%) e Egito (11,3%). Segundo a Abiec, Japão, a África do Sul e a China representam aproximadamente 1,5% da exportação brasileira de carne bovina no período de janeiro a novembro de 2012. Cada país corresponde, respectivamente, a 1.610 toneladas (0,14%), 639 t (0,06%) e 14.830 t (1,31%).
Em 2012, o Brasil é o segundo maior exportador de carne bovina do mundo. Entre janeiro e outubro deste ano, somando miudezas, in natura e industrializada do produto, o Brasil vendeu 1,024 milhão de toneladas para o mercado internacional, segundo dados do ministério.


Fonte: IG

Nenhum comentário:

Postar um comentário