terça-feira, 28 de agosto de 2012

Cálculo renal: saiba como evitar

 
 
Os cálculos renais são formados pelo excesso de precipitação de cristais, o que acontece quando se bebe pouco líquido. O tamanho das pedrinhas pode variar de milímetros a até mais de 2 centímetros de diâmetro.
Doutor em nefrologia pela Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) e presidente da Sociedade Brasileira de Nefrologia, Daniel Rinaldi dos Santos explica que alterações no metabolismo e fatores genéticos podem facilitar o surgimento da doença.
— O principal sintoma é a cólica renal, caracterizada por uma dor intensa de caráter agudo, que se inicia na região das costas e se irradia para o abdome anterior e pode ser acompanhado por náuseas e vômitos.
O especialista revela que a dor é provocada pela movimentação das pedras nas vias urinárias. Muitas vezes, a pedra pode sair sozinha, com a urina, mas em outros casos é preciso retirá-la. Antes de sentir a dor, só é possível descobrir os cálculos com exame radiológico ou de ultrassonografia.
Doutor Rinaldi explica qual é a melhor forma de evitar a doença é bebendo muita água, mas sem exageros. O cálculo é bem simples: para cada quilo, a pessoa precisa beber 30 ml de água. Ou seja, alguém com 70 quilos precisa tomar 2,1 litros de água por dia. A alimentação também não pode ser descuidada, como lembra o médico.
— Em relação aos hábitos alimentares deve ser evitado o excesso de carnes vermelhas, sucos industrializados, excesso de sal nos alimentos e ingerir frutas, principalmente laranja, limão e lima, que contêm citrato, uma substância que impede a formação e crescimento dos cálculos.
Houve avanços no tratamento. Dependendo do tamanho dos cálculos, em vez da cirurgia clássica, só usada em casos extremos, pode-se fazer um procedimento mais simples: o uso da litotripsia, aparelho que quebra o cálculo por ondas de choque, bem como a retirada por meio de um canal.


Fonte: R7 Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário