quarta-feira, 8 de agosto de 2012

8 de Agosto: Dia Nacional de Combate ao Colesterol



1) A falta de informações contribui para elevados índices de morte por doenças cardiovasculares?

No Dia Nacional de Combate ao Colesterol, nada é mais apropriado do que lembrar a gravidade do problema: segundo uma pesquisa internacional divulgada em outubro do ano passado, dois terços da população de dez países da América Latina, Europa e Ásia não sabem que as doenças cardiovasculares são as que mais matam no mundo. Esse mesmo estudo, feito pelo instituto Adelphi International Research junto a 1.547 pacientes e 700 médicos, apontou que, no Brasil, 80% das pessoas não sabem que o colesterol alto pode causar ataques cardíacos. O Ministério da Saúde estima que as doenças cardiovasculares causam em média 800 mil mortes por ano no Brasil.

2) Como podemos controlar a ingestão de colesterol?

Sabe-se que 30% do colesterol é fornecido pelos alimentos que ingerimos — os outros 70% são fabricados pelo nosso próprio organismo. O problema está em monitorar e controlar esses 30% que ingerimos. O nível de colesterol pode ser alterado de acordo com a dieta que adotamos. Por exemplo, as gorduras de origem animal, como a manteiga, as banhas e as gorduras presentes nas carnes, facilitam o aumento do colesterol no sangue.

3) A prática de exercícios também interfere nos níveis de colesterol?

Embora a alimentação seja fundamental para evitar a ocorrência de doenças cardiovasculares, os níveis de colesterol também estão diretamente relacionados com a prática de exercícios físicos: “Mais trabalho muscular, menos colesterol”.

4)Como combater o colesterol alto com a alimentação?

- Coma mais frutas, vegetais e cereais integrais (aveia, centeio, farelos de trigo, arroz integral etc): eles são ricos em fibras e substâncias antioxidantes.
- Coma mais peixes marinhos como sardinha, atum, salmão, anchova, cavalinha, que são ricos em Ômega-3.
- Tempere os pratos com ervas, alho e cebola; reduza o consumo de sal.
- Utilize laticínios pobres em gordura, como leite e iogurte desnatados.
- Reduza a ingestão de gorduras saturadas, como aquelas presentes em carnes gordas e em laticínios integrais.
- Reduza os alimentos ricos em colesterol, como gema de ovo e fígado.
- Faça uso, com moderação, de gorduras saudáveis presentes no azeite de oliva, abacate e nozes, castanhas e amêndoas.
- Evite frituras; dê preferência a alimentos grelhados e cozidos.

 

 
Fonte:
Prof. Dra. Jocelem Salgado
 
Professora Titular de Nutrição do Departamento de Agroindústria, Alimentos e Nutrição da ESALQ/USP, Piracicaba. Presidente da Sociedade Brasileira de Alimentos Funcionais (SBAF).

Nenhum comentário:

Postar um comentário